Bispo e representantes da Diocese participam de Audiência Pública para tratar da questão dos moradores em situação de rua

Diocese de Nova Friburgo, 13 de maio de 2022
Acessos: 227


No dia 4 de maio, às 15h, aconteceu na Câmara Municipal de Nova Friburgo, uma Audiência Pública para tratar da questão dos moradores em situação de rua.

A sessão foi presidida pela vereadora Maiara Felício e respondeu a uma solicitação do Coletivo “Temos fome”, coordenado por Wilkie Mafort e contou com a presença de representantes da Secretaria de Assistência Social, da Defensoria Pública, da Sociedade Civil organizada e das Igrejas (Católica e Presbiteriana). Além desses citados, cerca de 15 moradores em situação de rua participaram da reunião e alguns fizeram uso da palavra.

O Bispo Diocesano, Dom Luiz Antonio Lopes Ricci, citando o Papa Francisco, ressaltou a importância de reconhecer os excluídos como pessoas dotadas de dignidade que merecem respeito e cuidado. D. Luiz Ricci também como a Igreja à disposição para um trabalho conjunto, de modo que sejam encontrados caminhos para a defesa da vida e da cidadania.

Pela Cáritas Diocesana, fizeram uso da palavra: Gabriel Mafort e Ivania Ribeiro também reconhecendo que Igreja e Poder Público têm atribuições específicas e complementares. Assim, como o Samaritano acolhe e socorre o peregrino ferido na beira da estrada e, depois encaminha o mesmo para uma hospedaria; também hoje a Igreja se aproxima dos necessitados e espera que o Poder Público faça a sua parte atuando com as “hospedarias” dos dias de hoje, previstas em Legislação, como forma de garantir direitos.

 

Ainda pela Diocese, compôs a mesa de debates Flávio Dias da Catedral Diocesana São João Batista, que desenvolve um trabalho na Pastoral do Povo de Rua, inclusive com uma Comunidade de acolhimento, abrigo e evangelização, a Associação Bodas de Caná.

Esse foi um passo importante e histórico para se iniciar uma longa caminhada, com a formação de um Comitê (previsto em Lei), formado por representantes governamentais e não-governamentais, a fim de se construírem ações a curto, médio e longo prazo para esse desafio que não tem soluções mágicas e imediatas. Além disso, foi feito o lançamento do Fórum Municipal Popular de Defesa dos direitos da população em situação de rua de Nova Friburgo.

Nessa audiência, a Diocese demonstrou a disposição de ser uma IGREJA EM SAÍDA, indo ao encontro das periferias existenciais.

Texto:Ivania Ribeiro (Coordenadora Diocesana das Pastorais Sociais
Foto:Flávio Dias

 


Compartilhe