“Caminhamos de domingo em domingo em direção à vida eterna”, diz Bispo no Domingo de Páscoa 2022

Diocese de Nova Friburgo, 26 de abril de 2022
Acessos: 160


“Este é o dia que o Senhor fez para nós, alegremo-nos e Nele exultemos, aleluia”, exclamou o Bispo ao iniciar a Missa da Ressurreição na manhã do Domingo de Páscoa (17/04). Manifestando sua alegria Dom Luiz Antonio Lopes Ricci presidiu a Santa Missa na Catedral Diocesana São João Batista, em Nova Friburgo, com transmissão AO VIVO pelas redes sociais (https://www.youtube.com/watch?v=KA7rzLv8kHs&t=4s).

“Este é o domingo por excelência”, disse o Bispo Diocesano ao iniciar a pregação nesta manhã. “Todo domingo do qual participamos da Santa Missa é a nossa Páscoa semanal do cristão, essa é a Páscoa e atualizamos essa Páscoa em todos os domingos, quando participamos da Santa Missa. Atualizamos também a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus em toda Missa celebramos, seja no domingo, nas festas, solenidades, dias da semana”, completou Dom Luiz Antonio.

“Caminhamos de domingo em domingo em direção à vida eterna, quando estaremos definitivamente na presença de Deus e da luz. Jesus é o Sol que não tem ocaso (fim). Estamos em um domingo de Páscoa tão bonito aqui em Nova Friburgo, um dia de sol. Sentimos uma atmosfera diferente neste domingo. Os efeitos da Páscoa”, comentou o Epíscopo.

 

O Bispo também recordou os discípulos de Emaús, que caminharam tristes no entardecer do Domingo de Páscoa e clamaram: ‘Fica conosco Senhor, pois já é tarde e anoite vem chegando’.

- O Senhor permanece conosco e nós caminhamos com Ele, vamos peregrinando em direção à casa do Pai, até aquele domingo que não terá fim, até o dia em que vamos fazer a nossa Páscoa na Páscoa de Jesus, o momento da nossa morte. Não sabemos quando será, mas o que estamos celebrando hoje é a Ressurreição, a vida eterna. Jesus vence a Morte e nos garante a vida eterna. Jesus nos salvou, nos libertou do pecado e da morte, por isso, a Páscoa é a festa maior dos cristãos – enfatizou.

Ainda na pregação, Dom Ricci recordou a Vigília Pascal, celebrada na noite anterior, quando foi acesso o Círio Pascal, representando o Cristo Vivo, a Luz da fé. “Vamos renovar o nosso compromisso com Jesus e com a luz. Somos filhos da luz e não das trevas’. Precisamos rejeitar tudo aquilo que é sinal de escuridão, morte, violência e assumir o caminho da luz”.

Na oportunidade, convidou toda a comunidade diocesana a “se deixar guiar pela luz da fé, pois ela é o que de mais precioso temos”. “Quem tem essa luz vai saber lidar com todas as dificuldades, cruzes, provações, alegrias, perdas, saúde, doenças, a enfrentar tudo no olhar da fé... Por isso, de domingo em domingo alimentamos a nossa fé, cuidamos dessa chama que recebemos no Batismo para que ela cresça e permaneça, para que assim tenhamos uma fé madura, capaz de remover as pedras que nos colocam no sepulcro”, sinalizou.

- Celebrar a Páscoa significa sair do nosso sepulcro, da nossa área de conforto, dos nossos esquemas fechados, das nossas ideologias. Isso é Páscoa: abrir os horizontes! Às vezes, nosso foco é reduzido, colocamos em coisas pequenas e deixamos de ver essa amplitude que é o mundo, a vida! Às vezes, nós mesmos nos sepultamos! Sepultamos a esperança, a alegria de viver, o amor, a misericórdia. É hora de tirar a pedra e sair do sepulcro com Jesus – exortou o Bispo.

Dom Luiz Antonio também sinalizou que é preciso pascalizar a realidade que nos rodeia. A conclusão da homilia deu-se com um profundo desejo. “Vamos renascer com Jesus hoje para a vida nova”.

Concelebrou nesta ocasião o Vigário Geral e Pároco da Catedral, Pe. Jorge Eduardo Coimbra do Almo, que presidiu todas as cerimônias do Tríduo Pascal na comunidade de Maria Mendonça, integrante da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, em Trajano de Moraes, a quem o Bispo manifestou sua gratidão. Dom Luiz Antonio também agradeceu a todos que de alguma forma contribuíram com a realização de cada celebração desta Semana Santa.

 

Ao final da celebração o Bispo desejou a todos uma santa e feliz Páscoa. Para os pequeninos foi entregue uma lembrancinha pascal.

Texto:Grasiele Guimarães
Foto:Grasiele Guimarães

 


Compartilhe