SEDE: Capacitação para novos agentes da Pastoral da Esperança Cristã é realizada no Vicariato

Diocese de Nova Friburgo, 23 de novembro de 2021
Acessos: 195


No sábado (13/11), a Pastoral da Esperança Cristã realizou no Vicariato Episcopal Sede, um Encontro de capacitação para novos agentes. Participaram cerca de 30 pessoas. O encontro foi realizado na Capela São Sebastião, na Chácara do Paraíso, em Nova Friburgo. O Bispo Diocesano, Dom Luiz Antonio Lopes Ricci, foi um dos palestrantes deste encontro.

 

Ao longo do dia, os encontristas receberam um rico conteúdo acerca da Pastoral da Iniciação Cristã, sobretudo sobre as exéquias. Os participantes foram acolhidos pelo Coordenador Diocesano da Pastoral da Esperança Cristã, Gabriel Mafort. Além do Bispo palestraram: o Vigário Episcopal Sede, Pe. Gelcimar Petinati; o Coordenador de Pastoral do Vicariato Sede, Pe. Rodrigo Fonseca; e o Assessor Diocesano da Pastoral Familiar, Pe. Luiz Cláudio Azevedo de Mendonça.

Em sua fala, o Bispo Diocesano abordou o tema ‘Como superar o luto’. Primeiramente, agradeceu à colaboração de todos e a disponibilidade em servir. Dom Luiz Antonio também reforçou a importância de voltar a haver as formações presenciais, claro com todos os cuidados necessários para não disseminar a contaminação pelo coronavírus.

Oportunamente, mencionou o Salmo 115: ‘“Preciosa é aos olhos do Senhor a morte dos seus santos’, e completou. “Quando a irmã morte chega, visita alguém da nossa família, nós sofremos”. Em seguida, trouxe para a reflexão o versículo mais curto do Evangelho: ‘E Jesus chorou’ (Jo 11,35), enfatizando que este também é o versículo mais profundo, pois retrata Jesus que chora a morte de seu amigo Lázaro. “Jesus foi confortar a família e fazer um sinal: ressuscitar Lázaro, para mostrar que Ele (Jesus) é o caminho, a ressurreição e a vida. Deus também sofre com a morte. Ele quer a vida. Por isso, deu Seu Filho para nos salvar. Mas vamos precisar passar pela morte para chegar à vida”, refletiu.

 

Antes de concluir lembrou aos novos agentes desta pastoral. “Vocês serão a presença da Igreja, o próprio Jesus... Também vamos para o funeral para ser um sinal de conforto, o conforto é Deus”.

Texto:Grasiele Guimarães
Foto:Grasiele Guimarães e Pastoral da Esperança Cristã

 


Compartilhe