SEDE: Comunidades do Vicariato celebram a Comemoração dos Fieis Defuntos, em 2020

Diocese de Nova Friburgo, 11 de novembro de 2020
Acessos: 207


Celebrando em sufrágio dos Fiéis Falecidos, as comunidades do Vicariato Episcopal Sede reuniram-se para as Missas da Solenidade de Finados, realizadas em 2 de novembro. Acompanhe como aconteceram as celebrações.

 

Paróquia Nossa Senhora da Assunção – Bela Vista (Nova Friburgo)
"Não estamos celebrando tristeza, não estamos amargurados ou ressentidos. Talvez, sim, as lágrimas até cheguem aos nossos olhos, por causa da saudade e do amor que nós dedicamos àqueles que já partiram. Mas a Igreja, sábia, chama esta celebração de 'Comemoração dos Fieis Defuntos'. Porque hoje celebramos o dom da graça de sermos salvos, de podermos alcançar à salvação, através de Jesus Cristo”, afirmou o Pe. Aurecir Martins de Melo Junior, Administrador Paroquial da Paróquia Nossa Senhora da Assunção no início da Celebração Eucarística, na manhã do Dia de Finados.

O presbítero, citando o Prefácio da Liturgia, enfatizou que, o sentido da presente celebração, está na promessa da imortalidade, que consola, mediante à certeza da morte, que entristece. E, acrescentou.

- São Paulo nos fala que 'como Cristo morreu e ressuscitou, nós também ressuscitaremos'. Esta é a certeza. É o que celebramos no dia de hoje. Por veze a cultura, o pensamento comum, na sociedade, é ver a morte como um fim. É exatamente quanto a isso que o autor do Livro da Sabedoria, nos diz: 'Aos olhos dos insensatos parecem que morreram, parecem que foram castigados, mas, a certeza que nós temos é que os justos estão nas mãos de Deus. E nenhum momento os atingirá.'

Pe. Aurecir recordou, ainda,  a consciência de se de celebrar, como Corpo de Cristo,  unidos à Igreja Triunfante, Padecente e Militante,  e, neste sentido, compreender, o que  São Paulo escreve, em uma de suas cartas, 'nem tristeza, nem tribulação, nada pode nos separar do Amor de Deus, manifestado em Cristo Jesus, Nosso Senhor.' Amor este que, embora os pecados da humanidade, a mesma é chamada, a uma vida nova, com a ressurreição interior . "Unidos aos irmãos que já contemplam o Senhor, face a Face, peçamos, nesta Liturgia, que, o nosso coração também ressuscite, alimentado pela Palavra, pela Eucaristia seja a nossa certeza e verdadeira alegria, não permitindo que a tristeza invada o nosso coração.

 

Ao final da homilia, o sacerdote refletiu uma questão, na perspectiva do amor e da unidade, entre à comunidade cristã, enquanto Corpo. “Por que alimentamos, entre nós, inimizades e rancores? Se nós esperamos, no fim de tudo, nos encontrarmos em Cristo e vivermos uma eterna felicidade, onde seremos um, pois Ele é tudo em todos, então por que ainda alimentar a separação, a divisão e a discórdia?". E propôs que, além de rezar pelos entes queridos, a oração também deve alcançar aos que morreram na inimizade, por meio da falta de perdão.

- Que, nesta Eucaristia, o momento em que todos nós nos encontramos em torno do Altar, como Igreja Triunfante, Militante e Padecente, possamos oferecer e pedir o perdão, e rezar por aqueles que ainda há o ressentimento ou qualquer sentimento ruim, que nós carregamos e que tanto nos aprisiona, por ser causa do pecado. Peçamos a Deus a graça de perdoar, de pedir o perdão e concedê-lo, principalmente aqueles que necessitam. Às vezes, este irmão, ou esta irmã esteja necessitando da graça do seu perdão, para alcançar a Graça do Céu. Que a Virgem das Dores, Senhora Assunta aos Céus, interceda por nós, fazendo com que os nossos corações sejam capazes de amar sem medida, a exemplo do Amor de Deus.

 

Paróquia Imaculada Conceição – Jardim Ouro Preto (Nova Friburgo)
No dia 02/11/20, houve a Celebração Eucarística na Paróquia Imaculada Conceição, presidida por Pe. José Cordeiro, aberta à assembleia com um número reduzido de pessoas, devido à pandemia. Rezamos com fé, unidos a Cristo Ressuscitado no meio de nós, por todas as pessoas mortas na paz do Senhor.

 

Deste momento único foram registradas fotos e live que poderão ser vistas no Facebook Pascom Imaculada.

 

Paróquia Santa Teresinha – Conselheiro Paulino (Nova Friburgo)
Na manhã de 2 de novembro, rezamos pelos fiéis defuntos. Em Jesus temos a nossa vitória, vitória de eternidade. Em Jesus nós somos salvos. O que nos uni nesta manhã é esta certeza de que nós ressuscitaremos com Ele.

Na Santa Missa, o Pároco, Pe. Wanderson Mozer, recordou que neste dia rezamos pelas almas do purgatório, porque cabe a nós termos compaixão dessas almas. Cabe a nós aliviarmos as dores dessas almas. Nós confiamos a misericórdia de Deus para as almas que aqui na terra se dedicaram a vida de oração, a vida sacramental, comungaram o corpo e o sangue do nosso Senhor, que elas possam ser salvas.

 

Na oportunidade, recordou que hoje é um tempo de esperança, um tempo de nutrir saudades, não a tristeza. Saudades de pessoas tão queridas que passaram por nós e semearam o céu. Que nos ensinaram tantas virtudes. Que nos ensinaram que o céu é possível para cada um de nós.

Por fim salientou que temos a oportunidade de rever a nossa vida, neste tempo de pandemia, fazemos uma nova experiência de reflexão, afinal precisamos renovar a nossa experiência em Deus, é tempo de mudança, é tempo de nos prepararmos, de viver a nossa vida. De quebrar as prepotências, as arrogâncias...

Texto:Pascom das Paróquias Nossa Senhora da Assunção (Bela Vista), Imaculada Conceição (Jardim Ouro Preto) e Santa Teresinha (Conselheiro Paulino)
Foto:Pascom das Paróquias Nossa Senhora da Assunção (Bela Vista), Imaculada Conceição (Jardim Ouro Preto) e Santa Teresinha (Conselheiro Paulino)

 


Compartilhe