Paróquia São Pedro, em Macaé, recebe Dom Luiz Antonio no Dia de Nossa Senhora Aparecida

Diocese de Nova Friburgo, 16 de outubro de 2020
Acessos: 263


Em 12 de outubro, a Paróquia São Pedro, em Macaé, comemorou o Dia de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil. A programação religiosa especial que contou com: adoração ao Santíssimo Sacramento, Oração do Rosário e do Terço da Divina Misericórdia, pregação, momento de louvor e carreata pelas ruas dos bairros do território paroquial com a imagem de Nossa Senhora Aparecida e encerrando o dia com a celebração da Santa Missa na Igreja Matriz presidida pelo Bispo Diocesano, Dom Luiz Antonio Lopes Ricci. Concelebraram o Pároco, Pe Marcelo Costa, e o Pe. Luiz Corrêa. 

 

A comunidade participou da Celebração Eucarística com um número reduzido, adotando as medidas de segurança, mediante as atuais circunstâncias de pandemia que estamos vivendo. Quem optou por ficar em casa, pode acompanhar a  Santa Missa pela rede social da paróquia.

Após a leitura do Evangelho, Dom Luiz iniciou a homilia agradecendo a intercessão de Maria Santíssima por todos nós. Destacando a vocação de todos os seus filhos, que são chamados a santidade e também levando a uma reflexão das situações que vivemos hoje, como o ódio, a divisão, as fake news, que acontecem de forma corriqueira entre nós, gerando tristeza, e no qual devemos estar atentos, para que essas ocasiões,  não façam parte de nossas vidas, já que a nossa vocação está ligada a paz, que é fruto da justiça e do perdão. "Celebrar a Mãe, significa, perguntar se nós estamos sendo bons filhos, se estamos de fato vivendo a nossa vocação cristã, a santidade, o amor, o perdão, lutando pela paz e justiça para uma vida digna a todos", enfatizou.

 

Em sua análise da leitura do Salmo, o Epíscopo também ressaltou “a beleza que é sinônimo de bondade e verdade”, e prosseguiu nesta reflexão.

- Por isso, só é belo quem é bom e verdadeiro, pois o mais importante é a beleza interior, ou seja, aquilo que verdadeiramente somos, como filhos de Deus. Ao celebrar o dia da padroeira, precisamos pedir por nós e por todos, em razão dos sofrimentos, das mortes, não esquecendo das pessoas que sofrem com suas dores, com a falta de justiça, desigualdade social e desrespeito. Celebramos a Mãe Negra Aparecida, onde já se passaram três séculos e ainda se carregam, preconceitos e a diversidade com os nossos irmãos negros.

O Bispo também enfatizou o poder de Deus, pois Ele é maior do que tudo, ainda que o mal tenha uma força muito grande, o domínio do Altíssimo é muito maior, pois Deus vem em socorro dos seus filhos. "Não podemos lembrar de Nossa Senhora e de Jesus somente nos momentos de dor, Eles precisam estar presentes em nossas vidas nos momentos de alegria também. Jesus é o vinho novo e que assim como foi feito a transformação da água para o vinho nas Bodas de Caná, o Mestre quer transformar nossas vidas, mesmo que tenhamos diversos obstáculos para que a mudança aconteça".

 

Após a Santa Missa, a comunidade e o Pároco, Pe. Marcelo Costa,  agradeceram a Dom Luiz Antonio pela sua presença que foi tão forte e significativa, reanimando e renovando o povo de Deus, exprimindo a grandeza da Fé. E em sinal de gratidão, foram entregues alguns presentes ao Bispo por representantes comunidade.

Texto:Pascom da Paróquia São Pedro (Macaé)
Foto:Pascom da Paróquia São Pedro (Macaé)

 


Compartilhe