Acessos: 79

10 anos de superação


Lembramos essa semana os 10 anos da tragédia climática que assolou a Região Serrana do Rio de Janeiro. O dia 11 de janeiro de 2011 ficou marcado no coração e na mente de todos os que viveram e sobreviveram a este acontecimento fatídico. As marcas são visíveis e incontáveis, muitos ainda convivem com as dores e o medo, consequências de uma noite de pavor.

Friburgo foi a cidade mais atingida da região, contabilizando 429 mortes e inúmeros desabrigados. Mas, em meio ao caos, os moradores da cidade viram florescer a esperança regada pela solidariedade.

É neste sentido que queremos relembrar aqueles dias. Valorizamos e respeitamos, sim, a dor de tantos quantos estiveram imersos não só nos escombros, mas de todos que quase submergiram sob a lama do descaso e da indiferença. Contudo, destacamos a força de superação dos friburguenses.

O mencionado dia 11 de janeiro de 2011 mudou a história da cidade. O relevo deste fato não se poderá medir somente pelo horror vivido, nem pela tristeza de tantas vidas perdidas em meio aos destroços, mas sim, pela atitude solidária de todos os moradores, superando, inclusive, perdas familiares para socorrer os que sobreviveram.

A unidade e a fraternidade foram fundamentais para alimentar a esperança de quem havia perdido tudo. A meta era reconstruir não apenas a cidade e as casas, mas principalmente os corações. Muitos abriram mão do pouco que lhes restou para partilhar com quem havia perdido até a razão de continuar a viver. As diferenças foram superadas e independente de credos e posição social todos se abraçaram na certeza de que somos irmãos.

Sem dúvida ainda há muito o que fazer. Precisamos investir nos mais diversos campos do exercício do bem comum. Coincidentemente celebramos 10 anos de superação vivendo a pandemia de Covid-19, uma realidade que exige de nós os mesmos sentimentos de amor mútuo, responsabilidade e respeito.

As situações adversas de nossa história sempre revelaram o melhor e o pior da humanidade. Estejamos atentos ao que vivemos e busquemos trilhar caminhos que nos conduzem ao bem e à paz. Assim, tenhamos sempre diante de nós que a reconstrução da dignidade, o zelo pelo bem comum e a superação das dificuldades são compromissos de todos.

É o que faz ecoar as palavras do Papa Francisco: “Ou seguimos em frente pelo caminho da solidariedade ou as coisas irão piorar. Quero repetir: de uma crise não se sai como antes. A pandemia é uma crise. De uma crise, sai-se melhor ou pior. Temos que escolher. E a solidariedade é precisamente o caminho para sair melhores da crise” (Audiência Geral, 02 set. 2020).

Façamos nossa parte! E sem nos esquecermos da história, de tudo o que foi construído no passado, vivamos o presente a fim de construirmos um futuro de verdade, justiça e paz para todos.


Nova Friburgo-RJ, 12 de janeiro de 2021


Padre Aurecir Martins de Melo Junior
Coordenador Diocesano da Pastoral da Comunicação


Compartilhe