Renovar as esperanças

Acessos: 8

Caros amigos, chegamos ao fim de mais um ano. Inúmeras foram as batalhas enfrentadas, algumas coroadas pelo bom êxito, outras nem tanto. Diante de todas elas, somos convidados a um justo exame de consciência, analisando a trajetória até aqui desenvolvida, a fim de gerar um futuro pautado pelos valores do Evangelho.

Alimentados pela fé no Cristo que venceu a cruz e a morte, não podemos desistir da tarefa de construir um futuro diferente pautado em novas escolhas: melhores e mais verdadeiras.

Deus não se aparta daqueles que ama, Ele é constante e imutável. Se queremos crescer em humanidade, precisamos manter o olhar fixo em Cristo e cumprir os seus ensinamentos. Deixar que ele se torne Senhor de nossos corações, sede das verdadeiras e duradouras mudanças.

Ao fazermos uma retrospectiva não podemos esquecer a lastimosa corrupção que assolou nosso país, fazendo aumentar o sofrimento de tantos irmãos nossos pela falta de emprego, salários justos, saúde e educação.

Não se pode esquecer o mal causado por tantas palavras falaciosas que se multiplicaram pelas mídias sociais, enganando a “gente simples e honesta” de nosso povo brasileiro. É urgente dar um basta na nefasta lógica da mentira usada para alimentar os discursos de ódio e divisão.

Lutemos por construir um mundo mais humano, onde cada indivíduo de nossa sociedade seja tratado pelo valor de sua dignidade não pelos bens ou poderes que possui.

O Santo Padre chama atenção de toda a Igreja para a urgência da verdadeira mudança que deve acontecer em nós, para que seja possível um mundo mais humano e fraterno. “Muitas vezes vive-se uma mudança limitando-se a vestir uma roupa nova, mas na realidade permanece-se como era antes” (Discurso à Cúria Romana, 21 dez. 2019).

Todo recomeço é fruto da reflexão do passado e do anseio de um futuro melhor. Por isso, é justo que sejam lembradas não só as dificuldades e fracassos de um ciclo que se encerra. Possui maior valor o reconhecimento de todo o bem gerado por tantas pessoas que se empenham gratuitamente, vivendo a própria vida no serviço (cf. Mensagem conjunta do Papa e do secretário-geral da ONU, 20 dez. 2019).

Desejo que este ano que se inicia seja a oportunidade de renovarmos as esperanças e juntos edificarmos uma sociedade mais humana, mais justa e de paz.

Nova Friburgo-RJ, 02 de janeiro de 2020

Dom Edney Gouvêa Mattoso
Bispo Diocesano de Nova Friburgo


Compartilhe