Diocese celebra 202 anos de Nova Friburgo e Aniversário Natalício de seu Bispo eleito

Diocese de Nova Friburgo, 18 de maio de 2020
Acessos: 2


Nova Friburgo, o munícipio da sede episcopal da Diocese de Nova Friburgo completou 202 anos em 16 de maio. Para celebrar a data, o Administrador Apostólico da Diocese, Dom Paulo Antônio De Conto, presidiu Santa Missa em ação de graças tendo mais uma intenção em especial, o Aniversário Natalício de Dom Luiz Antônio Lopes Ricci, Bispo eleito para pastorear a Diocese de Nova Friburgo.

A Santa Missa teve lugar na Catedral Diocesana São João Batista, uma vez que o santo também é padroeiro do município, sendo concelebrada pelo Pe. Thiago Robadey, Administrador Paroquial da Catedral. A celebração foi realizada às 10h, transmitida pelas redes sociais da Diocese e da Catedral.

Com palavras de acolhida, Dom Paulo saudou o ilustre aniversariante, Dom Luiz Ricci, que acompanhava a celebração de Niterói, onde é Bispo Auxiliar, por meio das redes sociais. Na oportunidade, também dirigiu uma palavra a todos os friburguenses, saudando por meio da internet o Prefeito de Nova Friburgo, Renato Bravo, e todas autoridades.

Recordando a história da fundação da Suíça brasileira, título conferido por lei à Nova Friburgo em setembro de 2017, Dom Paulo lembrou cada um dos imigrantes trazidos da Europa de uma maneira muito sofrida para habitar essa região, mas vindos semear uma fé. “Aqui vieram os pastores luteranos, os padres católicos com o povo trazendo essa herança tão bonita. Foram semeando para todos a fé em Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo”, rememorou.

Citando os tempos de outrora, mais precisamente as relações no seio familiar, mencionou o como era interessante a família de 70, 80, 200 anos atrás: elas eram unidas, rezavam, se comunicavam bem com os vizinhos e comunidade.

- Todas colaboravam. Como diz a escritura dos Atos dos Apóstolos podemos também dizer que os nossos antepassados eram unânimes na oração, uma só coração, uma só alma na partilha com todos. No mundo moderno vemos tantas coisas diferentes. Lastimamos por tantos e tantos batizados que professaram a fé e não vivem mais essa mesma fé. Como diz Jesus no Evangelho (Jo 15,18-21) tantos vivem o ódio, o rancor a inveja, a destruição, o roubo, mas estamos rezando e pedindo que todos retomem o espírito do passado, o espírito de nosso Senhor Jesus Cristo. Retomem todos, porque as guerras são muitas, as destruições são muitas, os ódios, os rancores, que tudo termine para vivermos somente o amor de Deus.

Antes concluir, recordou que neste tempo de pandemia as famílias estão reunidas refletindo o evangelho, certamente retomando os princípios que aprenderam e colocando em prática uma vida nova cheia de amor, de paz e de esperança. Por fim, deixou uma mensagem aos friburguenses.

- É importante refletirmos também no aniversário de nossa cidade sobre termos uma vida nova, mais bonita, como tinham os primeiros cristãos. Por isso, poderia lembrar tantas coisas, mas nessa hora difícil da pandemia, vamos pedir pelos doentes, pelos falecidos, por tantos. Hoje, pediremos especialmente por essa cidade que nos acolhe e quer olhar para frente, não só para o passado, porque fazer história não é apenas recordar fatos e sim olhar para frente e levar uma vida nova, uma construção nova. Que essa construção seja cheia de amor e de vida. Parabéns Nova Friburgo! Parabéns por aquilo que é e pelo que quer ser! Todos juntos, unidos e reunidos possamos fazer uma nova cidade, um novo governo, com as luzes do Espirito Santo. Nova Friburgo seja um exemplo para todos, um lugar onde não só se olhe apenas o progresso econômico, mas principalmente o progresso da paz, da solidariedade e da vida nova – finalizou Dom Paulo.

Confira mais fotos em nossa galeria no facebook


Caso você não tenha participado da Santa Missa, poderá assistir através do link abaixo

Texto:Grasiele Guimarães
Foto:Grasiele Guimarães

 


Compartilhe