facebook  webmail-2  IOS NOVO  AND NOVO  anuario-icone

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4

VIDEOS

novena-da-padroeira-0610 Sinta toda a emoção da Festa da Padroeira, assistindo os melhores momentos do quarto dia da Novena de...
homiliaHomilia de Dom Edney Gouvêa Mattoso na Missa do Crisma realizada em 21 de abril de 2011. Quinta-feira...
homilia-dom-edney-gouvea-mattoso-missa-do-crisma-2011-catedral-de-nova-friburgoHomilia de Dom Edney Gouvêa Mattoso em Aparecida em 05 de maio de 2011 na Assembleia Geral da...
posicao-da-igreja-sobre-a-uniao-homoafetivaDom Edney Gouvêa Mattoso, bispo de Nova Friburgo R.J, fala sobre a posição da igreja sobre a união...
homilia-dom-edney-gouvea-mattoso-aniversario-da-cidadeHomilia de Dom Edney Gouvêa Mattoso na Santa Missa Solene do dia 16 de maio de 2011, tendo várias...

SOCIEDADE SOLIDÁRIA

A voz do pastorCaros amigos, somos impelidos pela mensagem cristã a nos reconhecermos como irmãos, herdeiros da promessa (cf. Gl 4,28). Contudo, não se pode negar que a humanidade é muitas vezes afastada do bem ou impelida ao mal pelas condições em que vive. Marcado pelo pecado, o homem descobre em si germes de insociabilidade, de fechamento individualista e de opressão do outro (cf. Gaudium et Spes, 25).

Com a chegada do inverno, muitos de nossos irmãos em situação de rua veem se agravar em sua dignidade a ferida da indiferença e do descaso. Essa triste realidade culmina num agudo sofrimento que, por vezes, leva à morte.

O Papa Francisco, na Mensagem para o III Dia Mundial do Pobre, chama atenção da Igreja para todos aqueles que estendem as suas mãos pedindo a nossa solidariedade. O Pontífice adverte que a condição dos pobres nos obriga a estar mais próximos do Corpo do Senhor que sofre neles.

“Somos chamados a tocar a sua carne para nos comprometermos em primeira pessoa num serviço que é autêntica evangelização. A promoção, mesmo social, dos pobres não é um compromisso extrínseco ao anúncio do Evangelho; pelo contrário, manifesta o realismo da fé cristã e a sua validade histórica” (03 jun. de 2019).

É o amor que dá vida à fé em Jesus, e deve ser manifesto em ações cotidianas. A esperança pode ser alimentada com gestos de atenção e escuta. Infelizmente, os irmãos que sofrem as terríveis consequências da pobreza são contados apenas como parte das estatísticas que justificam obras e projetos, por vezes, manchados pela corrupção.

É urgente romper com o individualismo asfixiador, por vezes disfarçado num belo discurso ideológico, mas sem qualquer influxo na vida social. Neste sentido, a Doutrina Social da Igreja alerta que o cuidado com o próximo é próprio da vocação de todo indivíduo.

“Toda sociedade digna desse nome pode considerar estar na verdade quando cada membro seu, graças à própria capacidade de conhecer o bem, persegue-o para si e para os outros. É por amor do bem próprio e de outrem que se dá a união em grupos estáveis, tendo como fim a conquista de um bem comum” (Compêndio da Doutrina Social da Igreja, 150).

O amor anunciado por Cristo e perseguido por seus discípulos, é desinteressado (cf. 1Cor 13, 4-7). Deve ser expressado no serviço ao outro não por necessidade ou vaidade, mas porque ele é um irmão, independentemente da sua aparência e condição. Assumida esta consciência, a prática solidária adquiri traços da autêntica opção pelos pobres, isenta de toda ideologia e de tentativa de utilizá-los como meio de satisfazer interesses pessoais, políticos e até mesmo acadêmicos, prodigalizando discursos sem nenhum toque na realidade do pobre (cf. Evangelii gaudium, 199).

Qualquer pretensão distante deste modo de proceder, inclusive a evangelização, corre o risco de não ser compreendida ou de afogar-se num mar vazio de palavras e projetos. Se desejamos um mundo de justiça e paz, temos que tomar a peito a virtuosa prática da solidariedade, favorecendo a sadia convivência e promovendo a dignidade humana e o bem comum.

Dom Edney Gouvêa Mattoso, Bispo Diocesano de Nova Friburgo

link hotsite3

PARÓQUIAS DA DIOCESE

 

Pensamento da Semana

 O que nos dá alegria e nos aproxima de Deus devemos buscar para os irmãos.

Dom Edney Gouvêa Mattoso