facebook  webmail-2  IOS NOVO  AND NOVO  anuario-icone

 

Newsletter

Inscreva-se aqui para receber as novidades da Diocese de Nova Friburgo.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
sacerdotes-e-meces-do-vicariato-sede-se-reunem-com-o-bispoDando continuidade as formações para os Ministros Extraordinários da Comunhão Eucarística...
litoral-catequistas-participam-de-encontro-vicarial-em-casimiro-de-abreuMais de 160 catequistas do Vicariato Litoral participaram no dia 14/7, do Encontro de Vocação...
sede-paroquia-sao-bento-abade-celebra-dia-do-padroeiroParoquianos e devotos participaram da festa de São Bento realizada entre os dias 11 e 14/7 na...
litoral-paroquia-nossa-senhora-de-fatima-lanca-projeto-igreja-em-saida"Naquele 'ide' de Jesus, estão presentes os cenários e os desafios sempre novos da missão...
litoral-pastoral-dos-coroinhas-participa-de-retiro-para-vivencia-espiritual-em-macaeEles estão presentes em todas as Missas para auxiliar prontamente ao celebrante. Buscando uma...

Papa Francisco divulga intenção de oração de julho

Foi divulgada na quinta-feira, 04/07, a videomensagem do Papa Francisco com a intenção de oração para o mês de julho.

O Pontífice nos pede para rezar pelos magistrados, juízes e advogados que administram a justiça em todo o mundo, a fim de que possam trabalhar com integridade e respeitar a dignidade humana, sem interesses pessoais egoístas ou agendas ocultas, num contexto de transparência e imparcialidade.

“Dos juízes dependem decisões que influenciam os direitos e os bens das pessoas. Sua independência deve ajudá-los a serem isentos de favoritismos e de pressões que possam contaminar as decisões que devem tomar”, ressalta o Papa na mensagem de vídeo.

Segundo Francisco, “os juízes devem seguir o exemplo de Jesus, que nunca negocia a verdade”.

“Rezemos para que todos aqueles que administram a justiça trabalhem com integridade e para que a injustiça que atravessa o mundo não tenha a última palavra”, exorta o Papa.

A integridade da justiça é uma das vítimas da corrupção

O fenômeno maligno da corrupção da justiça é um obstáculo para as pessoas e nações que vivem juntas em paz e prosperidade. Isso cria rachaduras no tecido social.

De acordo com a Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção, a integridade da justiça é uma das vítimas mais significativas do flagelo da corrupção. Além disso, a corrupção da justiça afeta fortemente os mais pobres, pois fomenta a desigualdade.

Quando o meio social é afetado pela pobreza, fome e sofrimento, aqueles cuja profissão é defender e garantir a justiça tornam-se indispensáveis, trabalhando para impedir que essas condições criem o que o Papa Francisco chamou de “terreno fértil para a ilegalidade”. Só o valor fundamental da justiça pode garantir o funcionamento correto da vida pública.

Para o Santo Padre, a justiça não pode ser apenas um “traje extra” ou um disfarce que só usamos para ir às festas. É por isso que ele nos pede para rezar especialmente, neste mês de julho, para que os responsáveis por transmitir a justiça realizem seu trabalho com integridade.

Fonte: Vatican News
link hotsite3

PARÓQUIAS DA DIOCESE

 

Pensamento da Semana

 O que nos dá alegria e nos aproxima de Deus devemos buscar para os irmãos.

Dom Edney Gouvêa Mattoso