facebook  webmail-2  IOS NOVO  AND NOVO  anuario-icone 

 

Newsletter

Inscreva-se aqui para receber as novidades da Diocese de Nova Friburgo.
simposio-literario-filosofico-2018-seminaristas-fazem-apresentacoes-teatraisDurante o VII Simpósio Literário-Filosófico promovido pelo Seminário Diocesano Imaculada...
litoral-capelas-divino-espirito-santo-e-santo-antonio-sao-reinauguradasAs comunidades paroquiais de São Benedito e Nossa Senhora da Saúde, respectivamente...
litoral-matriz-sao-jorge-das-missoes-promove-dia-de-avivamento-para-homensCaracterizada pelo carisma voltado para a espiritualidade fervorosa de todos os paroquianos, a...
dom-edney-abre-7-edicao-do-simposio-literario-filosoficoCom o tema “Política e Verdade”, a 7ª edição do Simpósio Literário-Filosófico, promovido pelo...
sede-cerco-de-jerico-movimenta-paroquianos-de-nossa-senhora-das-gracasCom Jesus Sacramentado exposto durante sete dias e sete noites, a Paróquia Nossa Senhora das...

Aula inaugural do Seminário expõe a importância do ensino religioso no Brasil

O início do ano letivo no Seminário Diocesano Imaculada Conceição é sempre marcado pela aula inaugural. Em 2018, ela aconteceu no dia 6 de fevereiro, no auditório do Colégio Nossa Senhora das Mercês, em Nova Friburgo, com o tema: ‘Os desafios da educação católica no contexto atual’. A abertura coube ao Vigário Geral da Diocese e também Pároco da Catedral, Pe. Marcus Vinicius Macedo, que logo em seguida passou a palavra ao professor de história Jayme Dutra, palestrante convidado.

site sede 2018 aulainauguralseminariodiocesanonovafriburgo2018 01

Também estiveram presentes o Reitor e o Prefeito de estudos do Seminário, Padres José Ruy Corrêa Junior e Fernando Pacheco, respectivamente, além dos seminaristas, membros do corpo pedagógico do colégio e também alguns leigos e pais de alunos.

Representando o Bispo Diocesano, Dom Edney Gouvêa Mattoso, Pe. Marcus Vinicius foi enfático ao defender o ensino religioso nas escolas públicas e particulares. Lembrando as dificuldades e o preconceito que o ensino religioso sofre na sociedade contemporânea, não deixou de recomendar a atenção às instituições católicas, no sentido de “combater as possíveis deformações concretas que a educação católica esteja vivendo em nossas instituições, para que o amor do educador ao ideal católico gere consequências à sociedade”.

O Vigário citou a Declaração Conciliar Gravissimum Educaionis Momentum e como ela deve reverberar em todos os que trabalham nas instituições educacionais da Igreja Católica. Voltando-se principalmente aos profissionais da área, externou sua própria reverberação: “Se a educação é um direito de todos, então a educação católica não pode limitar-se na simples transmissão da maturidade humana, mas deve introduzir todo batizado no mistério da salvação, tornando-o cada vez mais consciente do dom da fé”.

Acerca desse pensamento, lembrou as críticas sofridas pelos Padres Jesuítas Manoel da Nóbrega e José de Anchieta por “não deixarem o índio ser índio e não respeitarem sua cultura”. Como resposta, argumentou que todo ser humano “é gente e leva consigo um apelo à educação, um apelo para chegar à plenitude de sua natureza humana”.

site sede 2018 aulainauguralseminariodiocesanonovafriburgo2018 03

Concluindo, dirigiu uma crítica àqueles que atacam a Igreja por ensinar a prática do amor, enquanto esses mesmos, de algum modo, inoculam ideologias e doutrinas partidárias em seus discursos nas salas de aula.

Com a posição da Igreja em relação ao ensino religioso bem sedimentada no solo da argumentação, coube ao professor Jayme Dutra evidenciar os enormes desafios que as instituições católicas já enfrentam e enfrentarão daqui pra frente.

Trazendo muita informação à aula, com dados relevantes sobre alguns dos principais educadores brasileiros, o professor conseguiu provar o seu ponto principal: a centralização da educação nas mãos do Estado é demasiadamente perigosa ao ensino religioso. Segurando o livro “A revolução gerenciada”, de Paulo Renato Souza, ex-Ministro da Educação de FHC, começou a narrar, em um breve histórico, a cronologia dessa centralização – que já vem sendo aplicada desde o início do século XX - e como essa ideia tomou conta de praticamente todos os meios pensantes no Brasil.

Jayme recordou o famoso educador Anísio Teixeira que, influenciado pelo filósofo americano John Dewey, defendia uma educação universal, gratuita e pública. Dewey pregava a ideia da escola pela democracia - basicamente, significava trazer o mundo para dentro da escola, viver da prática. Essa ideia, porém, continha um perigoso fundo materialista/marxista.

site sede 2018 aulainauguralseminariodiocesanonovafriburgo2018 02

Segundo o professor, “nas raízes do marxismo, durante o século XX, criaram-se várias pedagogias para introduzir essa ideologia no contexto da educação. Acontece que a ideologia marxista é contrária à ideia do Cristo mesmo, de Deus, porque ela é o fim material; o fim é o próprio mundo, não é algo transcendente. Ela ganhou muita força nesse período e conseguiu ocupar muitos espaços, principalmente no Brasil”.

Jayme afirmou que Anísio Teixeira, apesar de apoiar ideias materialistas, não era um marxista. Ele sabia que, centralizando a educação, a democracia estaria acabada. Assim, citou o Tratado de Latrão, quando o Papa Pio XI, percebendo que o irredutível Mussolini não abriria mão da ideia de um Estado inteiramente responsável pela educação, escreveu a Encíclica Divini Illius Magistri, afirmando que ao Estado caberia o subsídio à educação.

Em entrevista à equipe de comunicação da Diocese, o professor afirmou que o principal desafio da educação católica no contexto atual é “trazer de volta a ideia de que o homem tem um fim último, que é Deus”. Voltando-se aos educadores, exortou: “As escolas católicas, pais, professores, precisam se aprofundar no conhecimento filosófico e não delegar isso a terceiros, mas se comprometerem a ser educadores e se aprofundar no tema. (...) Há um livro, inclusive, que pode ser baixado na internet chamado “A educação segundo a filosofia perene”, que é uma síntese de tudo o que a igreja entende como educação em termos filosóficos, usando conceitos de Aristóteles, São Tomás, Hugo de São Vitor, além de breves conceitos teológicos também”.

Texto e fotos: Diogo Quadra
link hotsite3

PARÓQUIAS DA DIOCESE

 

Pensamento da Semana

 O que nos dá alegria e nos aproxima de Deus devemos buscar para os irmãos.

Dom Edney Gouvêa Mattoso