facebook  webmail-2  IOS NOVO  AND NOVO  anuario-icone

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
bispo-crisma-53-jovens-e-adultos-na-paroquia-santa-teresinhaUngidos pelas mãos episcopais de Dom Edney Gouvêa Mattoso, os 53 jovens e adultos da Paróquia...
norte-terco-dos-homens-promove-encontro-vicarial-em-monte-puri-itaocaraNo dia 10 de novembro, os participantes do Terço dos Homens de diversas Paróquias do Vicariato...
sede-terco-na-praca-da-chacara-do-paraiso-completa-seu-primeiro-anoA Paróquia Imaculada Conceição, situada no Jardim Ouro Preto – Nova Friburgo, tem vivenciado...
bispo-preside-missa-no-1-retiro-diocesano-do-apostolado-da-oracaoPróximo de completar 175 anos de existência no mundo, o Apostolado da Oração (AO) da Diocese...
sede-confirmados-na-fe-jovens-e-adultos-de-soledade-sao-crismados-por-dom-edneyDiante de um templo repleto de fiéis, Dom Edney Gouvêa Mattoso crismou cerca de 30 jovens e...

Com alegria e emoção Catequese celebra Jubileu junto ao Bispo

O Jubileu da Catequese, realizado na manhã deste sábado (10/9), certamente foi um evento marcante para o Vicariato Sede. A atividade começou assim: centenas e centenas de crianças, catequistas e acompanhantes iam se achegando diante da Catedral Diocesana São João Batista, em Nova Friburgo, para juntos celebrarem o Ano Santo da Misericórdia e receber as bênçãos atribuídas a ele. A cena era linda de se ver, tão bonita que chamava a atenção de quem passava e visualizava mais de 600 pessoas naquele lugar.

jubileu310

O Bispo, Dom Edney Gouvêa Mattoso, esteve presente na ocasião, e ministrou o rito para a passagem pela Porta Santa. O encerramento aconteceu com a Santa Missa presidida pelo Vigário Episcopal Sede, Pe. Jaroslaw Lukasz Kaczmarek, e concelebrada pelo Assessor Eclesiástico e Animador de Pastoral Catequética neste Vicariato, Pe. Antônio Leão Ferreira. A Coordenadora Diocesana desta Pastoral, Paula, e o Coordenador Vicarial do grupo, Paulo Henrique Verly, também participaram da atividade.

Porta da Misericórdia

“Que bom que você veio”. Com estas palavras traduzidas em forma de canção, as crianças receberam Dom Edney, às 10h, ainda na área externa da Catedral. Antes de iniciar o rito, o Prelado explicou como se daria a passagem pela Porta da Misericórdia.

- Esta entrada aqui hoje, não é igual às outras entradas que fazemos na Catedral. Agora, vamos passar pela Porta Santa. Esta porta, assim como em todas as Catedrais do mundo inteiro, neste momento e durante todo este ano, são como o próprio Jesus, por meio de quem nós entramos no convívio de Deus. Por este motivo, vamos fazer um momento de oração para passarmos por ela – sublinhou.

Na oportunidade, o Bispo recordou que os Jubileus são momentos importantes e muito especiais da graça de Deus na vida de todo cristão. Em seguida, orientou os participantes que ao passarem pela Porta Santa, pedissem sinceramente ao Senhor o perdão dos seus pecados. Ainda neste momento, esclareceu que passar pela Porta da Misericórdia significa receber a indulgência plenária, que comuta todas as penas merecidas pelas faltas cometidas. “Por isto não vamos perder este chance”, salientou.

jubileu

Na sequência iniciou o rito, convidando todos a fazerem um instante de silêncio e um gesto de reconhecimento de que esta porta, durante todo este ano, é a entrada pela qual Deus oferece seu perdão e a sua misericórdia. Logo após, todos passaram pela Porta Santa. Estando dentro da Catedral, o Bispo explicou que, como uma continuidade do rito, todos seriam aspergidos com a água benta, recordando o Batismo, pelo qual todos entram para a família de Deus. Continuando, convidou-os a se dirigir ao crucifixo, rezar 1 Pai Nosso, 1 Ave Maria e 1 Glória ao Pai. Prosseguindo, explicou o significado da aspersão com a água benta neste rito.

- O Batismo apaga a marca dos pecados, especialmente a mancha do pecado original. Mas, ele também nos faz membros de uma comunidade, a Igreja, formada pelo Corpo de Jesus. E neste corpo não pode haver divisão. Por isto, depois de sinceramente perdoar os nossos irmãos e recebermos o perdão de Deus, seremos também lavados, como que renovando o nosso Batismo. Cada um vai sair daqui hoje sem nenhum pecado. Perdoadas pelo Senhor, nossas faltas se apagam.

Antes de se despedir, Dom Edney falou às crianças quão necessitados todos são da Misericórdia de Deus, pois “a nossa condição é de pecadores e somos chamados no exercício da misericórdia que Deus tem para conosco”. Na ocasião, pediu a todos para não deixarem de rezar pelo Papa Francisco e deixou uma mensagem a todos. “Que o Jubileu da Misericórdia possa derramar sobre vocês muitas graças, e a passagem pela Porta Santa, nos dê a consciência que somos membros de uma grande família, a Família de Deus”.

O Prelado agradeceu aos Padres Lukasz e Leão pela organização do Jubileu da Catequese, assim como aos catequistas por realizarem esta missão de amor com as crianças. Na despedida do Bispo, o Vigário Episcopal ressaltou. “Dom Edney, Deus sorriu hoje para todos nós por oferecer para catequistas e catequizandos este Jubileu”. Continuando, agradeceu ao Bispo pelas palavras de ânimo e convidou três crianças para presenteá-lo.

Santa Missa

Ainda com a Catedral lotada, teve lugar a Celebração Eucarística, fechando com chave de ouro os festejos deste Jubileu. No começo da cerimônia religiosa, animada pelo coral infantil Anjos do Senhor da Matriz Paroquial Nossa Senhora Imaculada Conceição, de Cachoeiras de Macacu, Pe. Lukasz nomeou este momento como das crianças e catequistas, recordando que neste dia os corações estavam abertos para serem purificados e voltarem a se alegrar, livres de todas as manchas e pecados. “Gostaria de hoje, oferecendo neste santo Altar, pedir por todos os integrantes da Pastoral Catequética”.

jubileu3

Prosseguindo, recordou o empenho e carinho dedicados pelo Pe. Leão e toda equipe na preparação deste Jubileu, e saudou de forma especial os catequistas. “Quero me dirigir a vocês com aplausos e carinho por esta missão tão bonita, sempre com o coração aberto para servir a Deus e ao próximo". Na oportunidade, parabenizou as crianças pela peregrinação até a Catedral para a participação deste evento.

Falando de forma catequética aos pequeninos, Pe. Lukasz iniciou a homilia comentando a respeito do coração e ressaltou.

- Acabamos de ouvir que no coração encontramos coisas boas e ruins. Então temos um problema. Pois se guardamos coisas boas, vamos produzir bons frutos a cada dia, onde estiver e com quem se encontrar, sairão coisas boas. Mas, quando guardamos coisas ruins: mágoas, aborrecimentos, ofensas, não é possível gerar algo bom - acentuou.

Abordando o Jubileu da Catequese, o Sacerdote sinalizou o desejo de Deus para cada um dos participantes neste dia celebrativo. “O Senhor quer hoje, neste Jubileu, preparar o nosso coração”, disse lembrando que muitos ainda perdem tempo fazendo maldades, enquanto este poderia estar sendo doado em prol de alguém necessitado.

jubileu4

Antes de encerrar a pregação, mencionou novamente o carinho e dedicação dos catequistas, que muitas vezes deixam suas casas, famílias e filhos para se entregar a esta missão. “Hoje, pedimos a Deus que cada um aqui presente possa produzir bons frutos em suas comunidades. Que a nossa Catequese do Vicariato Sede seja hoje abençoada e agraciada, e os frutos colhidos em nossas comunidades, possam aumentar, com esta certeza de que hoje Deus purificou o nosso coração. Continuemos com alegria nesta missão importante num mundo que espera de nós, bons frutos”.

Nos minutos finais da celebração Pe. Lukasz pediu à criançada um presente especial: um abraço. Os pequenos responderam prontamente ao pedido e formaram um verdeiro mar de gente ao redor do Vigário Episcopal. Na sequência, Pe. Leão agradeceu aos coordenadores presentes, assim como à equipe de trabalho e acentuou a acolhida da Catedral Diocesana São João Batista à esta atividade.

Texto e fotos: Grasiele Guimarães

link hotsite3

PARÓQUIAS DA DIOCESE

 

Pensamento da Semana

 O que nos dá alegria e nos aproxima de Deus devemos buscar para os irmãos.

Dom Edney Gouvêa Mattoso