facebook  webmail-2  IOS NOVO  AND NOVO  anuario-icone

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
equador-parlamento-diz-nao-a-legalizacao-do-abortoAcolhido o apelo da Igreja local que nos dias passados convidou os parlamentares a refletirem...
sede-missas-nas-casas-e-festejos-marcaram-festa-em-louvor-a-nossa-senhora-da-soledadeFestejar a padroeira é um dos momentos mais aguardados pelos fiéis da Paróquia Nossa Senhora...
litoral-4-kairos-macae-ampliara-debate-sobre-o-fenomeno-do-suicidioO Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio foi celebrado no dia 10/9. Porém, várias ações são...
bispo-e-fieis-se-reunem-no-xlii-dia-da-unidade-diocesana*CLIQUE NOS HIPERLINKS AO LONGO DO TEXTO PARA ACESSAR OS ASSUNTOS ESPECÍFICOS* "Com os nossos...
norte-comunidade-catolica-corban-promove-retiro-para-membros-consagradosOs consagrados no carisma da Comunidade Católica Corban se reuniram no dia 15/9 para um...

Comunicação e Misericórdia: um encontro fecundo

Foi divulgado o tema para o Dia Mundial das Comunicações Sociais de 2016, em total sintonia com o Ano Jubilar da Misericórdia que iniciou no dia oito de dezembro deste ano - "Comunicação e Misericórdia: um encontro fecundo". Em toda a sua trajetória de vida e de pensamento, o Papa Francisco tem dado um testemunho vivo do poder da graça e o rosto da misericórdia de Deus. Escreve o seu Magistério com as linhas de sua doação integral e com a Palavra viva do abraço universal a todos com o coração aberto de Cristo.

PE Luiz Claudio

"A misericórdia de Deus: como é bela esta realidade da fé para a nossa vida! Como é grande e profundo o amor de Deus por nós! É um amor que não falha, que sempre segura a nossa mão, nos sustenta, levanta e guia." Afirma o Sucessor de Pedro (A Igreja da Misericórdia - Minha visão para a Igreja, São Paulo, Paralela, 2014). Propõe o itinerário da luz da fé, "pois quando a sua chama se apaga, todas as outras luzes acabam também por perder o seu vigor. De fato, a luz da fé possui um caráter singular, sendo capaz de iluminar toda a existência do homem". Esta luz não brota de nós mesmos, mas do encontro com o Deus vivo que nos revela o seu amor.

Temos que "recomeçar de Cristo". Primeiro, é necessário estar com Cristo, cultivar a familiaridade com Ele, ouvi-Lo, aprender d'Ele. Um caminhar sob a graça, porque o Senhor nos amou, nos salvou, nos perdoou. Segundo, imitar o Mestre, sair de si mesmo para ir ao encontro do outro. Descentralizar-se no verdadeiro dinamismo do amor. "Este é o movimento do próprio Deus! Sem deixar de ser o centro, Deus é sempre dom de si, relação, vida que se comunica." Terceiro, não ter medo de ir com Ele para as periferias geográficas e existenciais.

Estes passos capacitam e fortalecem uma Igreja pobre como Cristo para ser instrumento de Deus na libertação e promoção dos pobres, para ouvir o clamor do irmão mais necessitado e socorrê-lo.' Sempre retorna a antiga pergunta: 'Se alguém possuir bens deste mundo e, vendo seu irmão com necessidade, lhe fechar o coração, como é que o amor de Deus pode permanecer nele?" (1 Jo 3,17). Ou como nos testemunha o apóstolo São Tiago: "Olhai que o salário que não pagastes, aos trabalhadores que ceifaram os vossos campos, está a clamar; e os clamores dos ceifeiros chegaram aos ouvidos do Senhor do universo" (Tg 5,4). Continua Francisco: "A Igreja reconheceu que a exigência de ouvir esse clamor deriva da própria obra libertadora da graça em cada um de nós, pelo que não se trata de uma missão reservada apenas a alguns. A Igreja, guiada pelo Evangelho da Misericórdia e pelo amor ao homem, escuta o clamor pela justiça e deseja responder com todas as suas forças." É o sentido pleno de solidariedade - cooperação para resolver as causas estruturais da pobreza e promover o desenvolvimento integral da pessoa humana. "Significa muito mais do que alguns atos esporádicos de generosidade; supõe a criação de uma nova mentalidade que pense em termos de comunidade, de prioridade da vida de todos sobre a apropriação dos bens por parte de alguns."

A Igreja deve ser casa de comunhão que acolhe a todos, casa da harmonia. Enviada para levar o Evangelho a todo o mundo, em sintonia com o Espírito Santo e guiada por Ele, deve comunicar a esperança e a alegria, anunciando com o testemunho da fidelidade a Deus, mesmo nos sofrimentos e perseguições, na simplicidade da santidade cotidiana, promovendo a cultura do encontro contra a cultura reinante do descartável. Deve entregar tudo a Deus, sem reservas, numa atitude missionária, tomando a cruz de cada doação para verdadeiramente evangelizar.

Neste sentir, o profético Papa Francisco diz aos pastores da Igreja que devem ter cheiro das ovelhas, acolhê-las com magnanimidade, caminhar com o rebanho, com a presença forte, humilde, conhecedora e orientadora dos irmãos, na oração, na Palavra de Deus. Sacerdotes para servir. Para levar a unção ao povo. Extensão do coração misericordioso de Cristo Sacerdote a escolher os últimos. "Prefiro mil vezes uma Igreja acidentada, que sofreu um acidente a uma Igreja doente por estar fechada!". Este movimento de permanente saída de si mesmo para acolher e servir, especialmente os mais frágeis, os refugiados, os desamparados, na luta pela proteção dos direitos humanos. Para isso é preciso demolir os ídolos da lógica do poder e da violência, do culto ao deus dinheiro, da lepra do carreirismo, despojando o espírito do mundo, a mundanidade que escraviza e corrompe.

O Vigário de Cristo continua sua reflexão sobre a Igreja da Misericórdia, apresentando-a como a plantadora da cultura do bem, a grandeza de coração, de espírito, nobres ideais, a formação para as virtudes humanas: a lealdade, o respeito, a fidelidade, a responsabilidade, promovendo a dignidade de vida, compromissada com a paz. A exemplo de Maria, a Mãe da evangelização, de sua fé inabalável e obediência peregrina que escuta a Deus, se despoja e diz sim, que decide com confiança e fortaleza, que age com generosidade e total entrega, humilde a serviço do Plano divino da salvação. Com a sua intercessão, a Igreja também avançará no seu itinerário de fé e na sua missão de misericórdia.

Continuaremos, no Ano Jubilar, a refletir sobre o tema, até a publicação da Mensagem do Papa, na véspera da festa litúrgica de São Francisco de Sales, padroeiro dos Jornalistas, no dia 24 de janeiro, para a celebração do quinquagésimo Dia Mundial das Comunicações Sociais, no dia oito de maio de 2016, no domingo que precede a Festa de Pentecostes.

Artigo baseado na obra citada, tradução do original La Chiesa della misericordia, Libreria Editrice Vaticana,2014.

Pe. Luiz Cláudio Azevedo de Mendonça - Assessor Eclesiástico Diocesano da Pastoral da Comunicação

link hotsite3

PARÓQUIAS DA DIOCESE

 

Pensamento da Semana

 O que nos dá alegria e nos aproxima de Deus devemos buscar para os irmãos.

Dom Edney Gouvêa Mattoso