facebook  webmail-2  IOS NOVO  AND NOVO  anuario-icone 

 

Newsletter

Inscreva-se aqui para receber as novidades da Diocese de Nova Friburgo.

A voz do pastor

18/09/2018, 13:16
a-sagrada-escritura-na-igrejaCaros amigos, na semana passada, diante da tragédia do Museu Nacional, refletíamos sobre a importância...
11/09/2018, 13:03
o-apelo-da-culturaCaros amigos, entre tantas preocupações da Igreja encontramos o cuidado com os bens culturais que...
04/09/2018, 19:17
ignorar-as-escrituras-e-ignorar-cristoCaros amigos, a pastoral da Igreja, neste mês que iniciamos, dedica sua reflexão à Bíblia e propõe...
28/08/2018, 19:16
ser-catequista-uma-vocacaoCaros amigos, no último domingo a Igreja no Brasil comemorou o Dia do Catequista. Inserido no contexto...
21/08/2018, 13:39
consagrados-para-o-servico-e-para-o-amorCaros amigos, estamos inseridos numa realidade que por diversos modos tenta, como a serpente no Jardim...

Consagrados para a alegria

A voz do pastorCaros irmãos, toda a vida cristã é um desdobramento prático dos Mandamentos de Deus e da Nova Lei do Espírito, tal como expõe a Sagrada Escritura. Ela é especialmente aprofundada por Nosso Senhor no Sermão da Montanha (Cfr. Mt 5-8).

A vocação religiosa é uma parte essencial da vida dos discípulos de Jesus Cristo e, por isso, a Igreja no Brasil reserva o terceiro domingo do mês de agosto à reflexão deste tema. Com base em uma especial consagração pós-batismal, mas totalmente radicada no Sacramento do Batismo, aquele que se dispõe a seguir a Jesus Cristo mais de perto pela profissão dos conselhos evangélicos é uma luz especial para a Igreja. Conforme expressa o prefácio para os santos religiosos: “Neles, (Senhor Deus), chamais novamente os fiéis à santidade original e a experimentar, já aqui na terra, construindo o vosso Reino, os dons reservados para o céu” (Missal Romano, p. 455).

Portanto a consagração religiosa é fruto de um chamado: “Deus chama uma pessoa, reserva-a para Si para que se dedique a Ele de modo particular. Ao mesmo tempo, Ele confere graças de modo que na consagração a resposta do homem se exprima mediante um profundo e livre abandono total” (Congregação para os Religiosos e Institutos Seculares, 31/05/1983, n.5).

Em que pese sua beleza, esta opção sempre será um escândalo para a “cultura do provisório” de nosso tempo (Cf. Papa Francisco 06/07/2013). A castidade, a pobreza e a obediência são contravalores para o mundo porque confrontam a mentalidade predominante de permissivismo sexual, de ganância e de fuga dos sacrifícios e serviços em favor do próximo. Deste modo, a presença dos consagrados atua como um ponto de reflexão e de sério exame aos valores e às condutas pessoais e sociais, ao mesmo tempo em que seu testemunho de alegria aponta para o júbilo definitivo no Paraíso Celeste.

Assim, cabe à família católica recuperar sua estima e admiração pela vocação de seus filhos a uma especial consagração. Na maioria dos casos, as maiores críticas ao caminho de um jovem vocacionado originam-se em sua própria casa.

Termino a reflexão com algumas palavras do Papa Francisco: “Queria dizer-vos uma palavra e a palavra é alegria. Onde estão os consagrados, os seminaristas, as religiosas e os religiosos, os jovens, há sempre alegria, há sempre júbilo! É a alegria do vigor, é a alegria de seguir Jesus; a alegria que nos dá o Espírito Santo, não a alegria do mundo.” (Papa Francisco 06/07/2013).

Deus abençoe a todos!

Dom Edney Gouvêa Mattoso, Bispo Diocesano de Nova Friburgo

link hotsite3

PARÓQUIAS DA DIOCESE

 

Pensamento da Semana

 O que nos dá alegria e nos aproxima de Deus devemos buscar para os irmãos.

Dom Edney Gouvêa Mattoso