Acessos: 17

A comunhão no tempo: as transmissões online


Nestes tempos de pandemia, em que nos vemos obrigado a permanecer em casa a pedido das autoridades civis e sanitárias, nossos fiéis estão privados também de ir à igrejas para participar dos sacramentos, principalmente da Santa Missa. Algo único para nós. Muitos, especialmente os mais experientes, têm testemunhado nunca terem visto algo parecido em suas vidas. Escolas fechadas? Comércio parado? Repartições públicas vazias? Cidades desertas? Grandes economias vendo suas Bolsas despencarem?... Em pouco tempo vimos o mundo curvado diante de um vírus, capaz de ceifar vidas, como já tem feito em tantas partes do mundo, inclusive em nosso país.

A Igreja não ficou de fora desta crise. Também ela teve de cessar suas atividades uma vez que, naturalmente, aglutina sempre muitas pessoas. Em alguns lugares teve, infelizmente, de fechar as portas dos seus templos. Os sacerdotes se viram afastados do seu povo e o povo se viu afastado dos seus sacerdotes. Como faremos agora? Perguntávamos todos. Ficaremos sem missa? Sem confissões? Sem os sacramentos? Sim, esta é a realidade hoje. Algo que não cogitávamos e muito menos desejávamos.

No entanto, encontramos uma forma de nos encontrar, não fisicamente, mas virtualmente. O avanço da tecnologia e a popularização das redes sociais fizeram com que, neste momento de isolamento social, nossas mídias se tornassem nossos novos e temporários “templos”. Uma vez decretado o isolamento, muitos sacerdotes empreenderam uma verdadeira saga tecnológica para atender espiritualmente seus fiéis. Em poucos dias nossas redes sociais se viram sobrecarregadas de tantas “lives” que transmitiam os mais diversos atos de piedade, acompanhados por muitos fiéis em várias partes. Louvado seja Deus que deu ao homem inteligência para desenvolver tais ferramentas, que, hoje, como sempre, nos têm sido tão úteis.

É bem verdade que tais transmissões online, não substituem a presença física. Se pudéssemos escolher, todos estaríamos sentados nos bancos de nossas igrejas e não na frente de um aparato eletrônico. Infelizmente isso ainda não é possível. Por enquanto, vamos acompanhando as celebrações da Igreja virtualmente, sempre que possível ao vivo para que estejamos em plena comunhão também no tempo. Isso é algo importante que precisa ser ressaltado: nossas celebrações transmitidas pelas mídias adquirem sua plena eficácia quando acompanhadas no exato momento em que estão sendo celebradas. Nas gravações, vistas posteriormente, perde-se aquela comunhão no tempo e, consequentemente, perde-se também os efeitos espirituais desejados. Assim, por exemplo, quando o seu pároco estiver erguendo a hóstia consagrada no altar da sua paróquia, você esteja ao mesmo tempo adorando a Jesus em sua casa. Quando ele comungar, comungue você espiritualmente com sua família. Se o seu padre reza o terço da misericórdia online às 15h, esteja em comunhão com ele também às 15h.

Deus, nosso Senhor, ajude-nos a passar por esse momento, nos faça fortes e faça crescer em nós a fé, que durante este tempo iremos cultivar sobretudo em nossa Igreja doméstica. Una-nos o Senhor, cada vez mais, pela comunhão dos santos.


Nova Friburgo-RJ, 14 de abril de 2020


Pe Higor Moraes de Jesus
Reitor do Santuário Diocesano Santíssimo Sacramento, Cantagalo


Compartilhe