Acessos: 176

Junho, mês dedicado ao Sagrado Coração de Jesus


Dentre as grandes celebrações que marcam o mês de junho, como as festas de Santo Antônio, São Pedro e São João, a grande celebração do dia de Corpus Christi, meditamos durante todo o mês de junho sobre o Sagrado Coração de Jesus.

Jesus tem por cada um de nós um amor infinito. Esse amor que O fez nascer por nós em Belém, morrer por nós na Cruz e estar conosco na Eucaristia. O Seu Sagrado Coração é a expressão maior desse amor

.

Ao longo deste mês contemplemos as Virtudes do Sagrado Coração de Jesus. Mas, antes de meditar sobre o Sagrado Coração de Jesus, quero brevemente meditar sobre o que é uma devoção.

A piedade dos fiéis manifesta-se por práticas, algumas das quais são necessárias, por exemplo, os Sacramentos. Outras são deixadas a escolha pessoal. Cada época com sua fé e sua cultura fez nascer formas de devoção; algumas, no entanto, não resistiram ao desgaste do tempo.

A diversidade e multiplicidade das práticas de piedade determinam sua relativização. Deus pede tudo isso? Falta tempo! É preciso simplificar, ir ao essencial, ao que é sólido e nutriente! Como fazer a seleção?

Para apreciar o valor de uma devoção impõe-se verificar sua conformidade com o Evangelho, a fé e a moral cristã. Convém, porém, verificar seus resultados, pois é verdade que se julga a árvore pelos frutos. A partir desse exame será possível concluir a respeito da oportunidade da devoção.

As práticas de devoção exprimem certamente uma atitude interior e aí reside o essencial. Ser devoto, ser devotado significa ser “dado” a alguém por uma promessa irrevogável. E ninguém se entrega a qualquer um!

Assim sendo, a devoção ao Sagrado Coração de Jesus nos consagra Àquele que “nos amou e se entregou por nós.” Convida-nos a viver sem reservas os engajamentos de nosso Batismo. Impulsiona-nos a frequentar assiduamente os Sacramentos da Eucaristia e da Reconciliação. Na intimidade como o Salvador que tanto nos amou, ela reaviva nosso amor e faz de nós instrumentos para comunicar ao mundo.

A devoção ao Sagrado Coração de Jesus inscreve-se perfeitamente no essencial da fé cristã. Pode afirmar, em consequência, que ela não é uma devoção, mas “a devoção”.

“Tende em vós os mesmos sentimentos que estavam em Cristo Jesus.” (Fl 2,5) Esses sentimentos de Jesus são os movimentos interiores de um coração habitado pelo Verbo; um coração que só bate pelo Pai e pelos homens, a quem deseja salvar; um coração animado pelo Espírito de amor! A devoção ao Sagrado Coração de Jesus implica, primeiramente, a comunhão íntima de sentimento com os do Salvador.

Uma das formas de vivermos essa devoção como pediu Jesus a Santa Margarida Maria que é a imagem do seu Sagrado Coração seja exposta e honrada. Nesse mesmo espírito de fé compreendemos a “Entronização” da imagem do Sagrado Coração de Jesus no lar traduzindo a decisão de uma família de se submeter à autoridade de Jesus sobre o seu lar.

Outra grande forma de vivermos a devoção ao Sagrado Coração de Jesus é entrarmos para o Apostolado da Oração que há 175 anos difunde no mundo, e desde 30 de junho de 1867 difunde no Brasil a devoção ao Sagrado Coração de Jesus.

Para ingressar no Apostolado da Oração procure o(a) coordenador(a) do Apostolado de sua Paróquia que lhe dará todas as informações de como afiliar-se.

Que o Sagrado Coração de Jesus derrame todas as bênçãos sobre você e sua família!


Nova Friburgo-RJ, 19 de junho de 2020


Pe. João Tadeu T. de Oliveira
Diretor Diocesano do Apostolado da Oração
Pároco da Paróquia São João Batista, em Laranjais


Compartilhe